Notícias

08/01/2018

Confiança da micro e pequena empresa cresce 2,2 pontos em 2017

Dados são do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), no último mês de dezembro


Confiança da micro e pequena empresa cresce 2,2 pontos em 2017

Dados são do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), no último mês de dezembro

O Indicador de Confiança da Micro e Pequena Empresa (MPE) atingiu 51,1 pontos no último mês de dezembro, o que representa uma alta de 2,2 pontos na comparação com o mesmo mês de 2016, segundo dados do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). Em novembro, o indicador marcara 51,5 pontos, ligeiramente acima do dado de dezembro.

 

Desde 2005, quando iniciou esta série histórica, é a primeira vez que o indicador de confiança dos micro e pequenos empresários termina o ano acima do nível neutro de 50 pontos, o que sinaliza um predomínio do sentimento positivo entre esses empresários. Em 2015, o indicador registrava média de 40 pontos. Pela metodologia, o indicador varia de zero a 100, sendo que, acima de 50 pontos, reflete a confiança desses empresários e, abaixo dos 50 pontos, reflete desconfiança com os negócios e com a economia.

 

Para Edison Maltoni, presidente do Sincomercio Jundiaí e Região, esse indicador mostra que o pequeno empresário, embora passe por dificuldades, não desiste de empreender e evidencia a sua força. “Não foi um ano fácil para a economia e para os empresários, mas continuamos lutando e vamos esperar que este ano seja melhor”, afirma.

 

Na análise da economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, a melhora da confiança dos empresários de menor porte, embora ainda discreta, reflete a lenta recuperação da economia brasileira nos últimos meses. “É consenso que a atividade econômica avançou econômica avançou em 2017, apesar desse movimento ser lento e gradual. Espera-se que em 2018 a economia siga avançando e dê mostras mais consistentes de que estamos no rumo da recuperação, com geração de emprego e retomada de vendas”, salienta.

 

O Indicador de Confiança é composto pelo Indicador de Condições Gerais e pelo Indicador de Expectativas. Por meio da avaliação das condições gerais, busca-se medir a percepção dos micro e pequenos varejistas e empresários de serviços sobre os últimos seis meses. Já através das expectativas, busca-se medir o que se espera para os próximos seis meses.

A íntegra do Indicador de Confiança MPE e a série histórica estão disponíveis no link: https://www.spcbrasil.org.br/imprensa/indices-economicos

 

(Com informações do SPC Brasil e CNDL)

Assine nossa Newsletter

Enviando formulário…

O servidor encontrou um erro.

Formulário recebido.

Veja mais

Rua Prudente de Moraes, 584 - Centro - Jundiaí, SP

Fone: (11) 4583-1410

2015 SINCOMERCIO JUNDIAÍ -  Desenvolvimento e  Design: